Um pouco de mim

Minha foto
Rio Claro, SP, Brazil
Alguém que dá importância para as coisas simples da vida. Amizade pelo o que as pessoas são e não pelo que elas possuem. Ir ao circo, comer pipoca, rir das adversidades, sonhar, sonhar e acreditar que tudo é possível. Persitente, que não desiste do seu alvo. Os fracassos que tive na vida usei de degrau para atingir o sucesso, pelo qual estou me realizando graças a Deus e as pessoas que tem contribuido com o meu trabalho diretamente e indiretamente, com muito esforço e dedicação! Em abril de 2011 completei 15 anos de palhaço.

segunda-feira, 3 de outubro de 2011



Sílvio (Chulé) e sua esposa Jose
Chulé fazendo uma grande obra: São Pauloooo

                                            video


Representação Teatral Gospel
video

domingo, 17 de julho de 2011

numca é tarde fernarda brum


Não É Tarde

Fernanda Brum

Composição: Anderson Freire
Não é tarde para se sonhar
O céu ainda é azul há esperança
É só olhar no olhar de uma criança
No sorriso de uma mãe que deu à luz
Não é tarde para se sonhar
O céu ainda é azul há esperança
É só olhar no olhar de uma criança
No sorriso de uma mãe que deu à luz
Ouvirei os testemunhos
De bravos homens que venceram
Ouvirei dos cegos
Que ainda esperam a visão
Ouvirei canções que marcam
Toda uma geração
Não é tarde
Pra sonhar
Não é não
Minha força vem de um Deus que faz milagres
Minha fé está além do impossível
Minha esperança viva está
Meu coração não quer parar
Pois nunca é tarde, não é tarde para se sonhar
Não é tarde para se sonhar
O céu ainda é azul há esperança
É só olhar no olhar de uma criança ( de uma criança)
No sorriso de uma mãe que deu à luz
Ouvirei os testemunhos
De bravos homens que venceram
Ouvirei dos cegos
Que ainda esperam a visão
Ouvirei canções que marcam
Toda uma geração
Não é tarde
Pra sonhar
Não é não
Minha força vem de um Deus que faz milagres
Minha fé está além do impossível
Minha esperança viva está
Meu coração não quer parar
pois nunca é tarde pra sonhar
Minha força vem de um Deus que faz milagres
Minha fé está além do impossível
Minha esperança viva está
Meu coração não quer parar
Pois nunca é tarde, (nunca é tarde)
Sempre há uma esperança
Para aqueles que esperam
Firmes nas promessas do Senhor
O Deus do impossível
Haja o que houver
Eu sonharei
Seus lindos sonhos viverei
Não desistirei
Minha força vem de um Deus que faz milagres
Minha fé está além do impossível
Minha esperança viva está
Meu coração não quer parar
pois nunca é tarde pra sonhar
Minha força vem de um Deus que faz milagres
Minha fé está além do impossível
Minha esperança viva está
Meu coração não quer parar
Pois nunca é tarde, não é tarde para se sonhar.

sábado, 16 de julho de 2011

Como ser feliz











É só aprender com as crianças na sua simplicidade de ver as coisas bonitas nas pequenas coisas por exemplo apreciar um desenho, o voar de um pássaro, pular corda, correr, brincar, simplesmente ser feliz e ver as maravilhas das coisas que estão ao seu redor

segunda-feira, 4 de julho de 2011

O maior fracaço

O maior fracaço do homem é desistir dos seus ideais desde de q seja deacordo c a vontade de Deus, garanto que seus sonhos não serão frustados!

quinta-feira, 26 de maio de 2011

O Sonho

Quando criança tinha alguns sonhos. Mas um deles pelos quais o meu coração era puro e sem ambição, era o sonho de ser uma pessoa engraçada. Na época queria ser como Jerry Lios, Didi de os traplhões e apreciava muito Charles Chaplin, entre outros.
Com essa fixação em ser engraçado como eles, fazia "graça" em casa, e até arrancava risos. Dançava, imitava velhinhos, mulheres, etc. Isso me inspirava ainda mais o desejo de levar o humor para a rua, a escola; mas sinceramente sem nenhum sucesso. Até me tornava uma pessoa chata.

Um dia surgiu um circo na cidade onde eu morava. Meus pais deixaram que eu, meus irmãos fôssemos juntamente com alguns amigos para assistir o espetáculo. Era um circo pequeno, mas estava lotado. Estávamos curtindo o espetáculo, quando de repente, o palhaço começou a selecionar crianças para irem dançar no palco. Dentre as escolhidas, fui uma delas, uma das últimas. Eu estava sentadinho, tímido, não queria ir, mas o palhaço vendo-me ali no meio do pláteia apontou-me o dedo e insistiu para que eu fosse. As pessoas ao me redor me empurravam para que eu fosse para o palco. Eram pessoas estranhas, mas que me empurravam e tirando-me do lugar, deixaram-me sem alternativa.
Ao chegar ao palco, lá está minha parceira de dança, estando frente a frente, eu um menino franzinho, pequeno mesmo e ela bem maior do que eu. De cara avisa: é para dançar bem. Em minha timidez, apenas olho para ela sem resposta.
Começa a música agitada, a moça balança o corpo totalmente, eu por minha vez, só mexo a perna direita que me obedece, mas lentamente, e depois troco a perna esquerda, também lentamente.
O riso da platéia foi unânime. Eu, porém, cada vez mais travado. Até que passou aqueles minutos que mais me pareciam eternos.
Voltei para o meu lugar muito sem graça, abatido e bem decepcionado.
Com o passar dos anos, mudamos de cidade, fomos para o estado do Rio de Janeiro. No colégio onde eu estava estudando, certa vez montataram um palco para a apresentação de algumas pessoas. Empolgado, pedi para a professora deixar eu me apresentar também. Fiz uma pegadinha, antes mesmo de terminar, muitos vaiaram. Mais uma vez fiquei muito frustado e deprimido.
Passaram se mais alguns anos e já morava na cidade de Floriano, num outro colégio, certa vez houve uma apresentação da nossa classe de 6° série. Uma colega de classe selecionou alguns dos alunos, sendo que eu estava nesta seleção. Sem saber do que se tratava, colocou-nos de frente com o restante da turma e ali começou o "show":
- Apresento a melhor pasta de dente e foi apontando para um amigo que estava sem um dente (banguela). Riram muito!
Em seguida outro diz:
- Você precisa emagrecer, tome o emagrecedor tal..., apontou para um menino gordo...
Outro falava sobre um xampu e vai apontando para um menino de apelido Peruca, que tinha um cabelo extravagante.
Finalmente fui premiado: O assunto era vitaminas, sua eficácia e logo apontou para mim, claro, eu era muito pequeno e raquítico, dizendo: - Se vocês tomarem, ficarão assim como ele. Foram risos e risos.
Dentre estes aparentes fracassos eu não percebia que estava sendo preparado para "fazer graça".

O tempo passou, estava com 27 anos, fazia uma coisa e outra profissionalmente, mas não me sentia realizado. Até que o namorado da minha irmã me convidou para trabalhar com ele, animando festas como palhaço. Eu aceitei.
Ele explicou coisas básicas da profissão, entre elas para que não olhasse diretamente para o público; não é que fiz exatamente o contrário?!

Conclusão, antes não conseguia me soltar, aos poucos fui ficando à vontade e meu sonho começa a ser realizado. Zeca o namorado da minha irmã, passa a ser seu esposo, ficamos em familía, fomos treinando, ao mesmo tempo se apresentando em festas infantis.
Foi possível fazer três peças teatrais, me apresento como "Palhaço Chulé", tenho meus figurinos de apresentação e assim vou caminhando e acreditando que todas as coisas podem ser conquistadas, acreditando em Jesus Cristo, o Filho de DEUS!

quarta-feira, 11 de maio de 2011

Pequena Descrição

Alguém que dá importância para as coisas simples da vida.

Amizade pelo o que as pessoas são e não pelo que elas possuem. Ir ao circo, comer pipoca, rir das adversidades, sonhar, sonhar e acreditar que tudo é possível. Persitente, que não desiste do seu alvo.

Os fracassos que tive na vida usei de degrau para atingir o sucesso, pelo qual estou me realizando graças a Deus e as pessoas que tem contribuido com o meu trabalho diretamente e indiretamente, com muito esforço e dedicação! Em abril de 2011 completei 15 anos de palhaço.